BILINGUISMO SÓ VEIO PARA COMPLICAR?

por Karen Dutra

Hoje o tema será dedicado a todos vocês, brasileiros na Holanda, que estão nesta aventura incrível, mas nem sempre fácil, que é: ter filhos! Como pais, é muito comum termos  inseguranças  e dúvidas a respeito da criação e o desenvolvimento de nossos filhos. O desafio cresce um pouquinho quando moramos em um país estrangeiro e temos que conviver com tantas diferenças culturais. Seja aqui na terra das tulipas ou em qualquer outro lugar do mundo, as adaptações são muitas.

Talvez o desafio mais inevitável para os pais, que constróem família fora de seu país de origem, é o tal do bilingüismo. E junto com o bilinguismo, vem inúmeros questionamentos! O que fazer, qual a melhor forma de lidar, como ensinar os filhos. E uma das dúvidas mais freqüentes dos pais de crianças bilíngües, em todo o mundo é: “Bilingüismo é sinônimo de dificuldades de aprendizagem?” O que você acha? Acredito que boa parte dos pais responderia um sonoro “Sim!”. Mas eu gostaria de trazer alguns pontos, para refletirmos.

Você sabia que há várias vantagens do seu filho ser bilíngüe? Aprender mais de uma língua aumenta o QI, pode aumentar habilidades lingüísticas e matemáticas, a criança torna-se mais tolerante culturalmente, e pela excelente estimulação do cérebro, pode até ajudar a prevenir o Alzheimer.

Além de haver vantagens, o fato é que todas as crianças são capazes de aprender mais de um idioma. Até mesmo crianças com alguma disfunção, com surdez, síndrome de Down, autismo. O bilingüismo em si não é um problema, nunca causa ou contribui para problemas de comunicação. Dificuldades de aprendizagem ou comunicação afetarão igualmente crianças monolíngues e bilíngües. Acredito que precisamos compreender melhor o bilingüismo, assim como precisamos aprender a respeitar o ritmo de desenvolvimento de cada criança.


O mundo de uma criança bilíngue é riquíssimo!

Sabe quando seu pequeno fala “Mama, mijn pé is sujo!”, ou “Papa, eu quero water.”? Isso é chamado Codeswitching e é quando o bilíngue usa mais de uma língua juntas, ou na mesma frase, ou uma língua para cada frase. Acredito que isso aconteça com a maioria dos filhos de vocês e, provavelmente, deve dar aquela sensação de que seu filho não está aprendendo nenhuma língua de forma adequada. Mas a verdade é que esse é um processo super normal e não é um sinal de confusão. É visto que crianças com reais dificuldades lingüísticas não usam codeswitching.

Vale lembrar que o mundo de uma criança bilíngue é riquíssimo! A criança tem a oportunidade de aprender o sentido e o significado de tudo ao seu redor em várias línguas e culturas, ao mesmo tempo. A forma de aprendizado dela é diferente da nossa, que fomos criados em um país predominantemente monolíngue. E é muito normal que ela seja melhor em uma língua do que em outra. Aliás, é bem raro encontrar um bilíngue que domine igualmente bem todas as línguas. E cá entre nós…quem nos dera ter tido esta mesma oportunidade, quando crianças. Talvez agora aprender o holandês não seria tão difícil, não é?

Um ponto importante é nunca esquecermos que cada criança tem um ritmo diferente de desenvolvimento. Ás vezes comparamos nossos filhos com outras crianças e passamos a suspeitar que nossos filhos estejam com alguma dificuldade. O mais importante é vermos nossa criança como única. E também olharmos com atenção o ambiente no qual nossas crianças estão inseridas. O ambiente é definitivo para ajudar no desenvolvimento da linguagem.

Em um próximo artigo, eu trarei algumas dicas de como ajudar as crianças em relação à aprendizagem lingüística. Pois muitas vezes, elas só precisam mesmo é de um empurrãozinho.

Karen é psicóloga, atende crianças, adolescentes e adultos, é especialista em Análise do Comportamento e Terapia Cognitiva-comportamental.

Comentários

chat
Adicionar um comentário